Encontro Campari Lixo Zero

Nesta Quinta-Feira, 26 de Junho de 2022, o Diretor da Campari Brasil, Gustavo Rela Bruno, abriu  a sua fala na entrega da certificação lixo zero para a fábrica de Cabo de Santo Agostinho, falando sobre a importância da sustentabilidade ser aplicada em suas diversas frentes. Para isso, a empresa vem mudando nos últimos anos sua estratégia de trabalho, retomando a economia e gerando resultados que superam e muitos os anos anteriores, além disso, recebeu a certificação da Great place to work (gptw) e no ano passado ficou em segundo lugar no estado do Pernambuco. Agora em 2022, recebeu a certificação lixo zero, com altos índices de gestão de resíduos, demonstrando eficiência e planejamento. 

O evento contou com a participação de diversos representantes de empresas que também possuem como visão de infraestrutura e de gerenciamento o pensamento de sustentabilidade e desenvolvimento socioambiental, entendendo que para mudar a cultura do lixo é necessário não só uma mudança interna, mas também a influência a todos ao seu redor, para que tenha uma pactuação com a visão de responsabilidade com seus valores e direcionamentos.

Mas como uma empresa, com grande renome no Brasil e no mundo, em uma dinâmica muito forte, consegue colocar nesse processo, todo cuidado com o meio ambiente, com seus colaboradores e com a sociedade? Planejamento, liderança e indicadores muito bem estabelecidos. 

O Sistema de gestão da empresa é frequentemente melhorado em diversas frentes, e atestados por diversas certificações e avaliações. E nesse meio estão os resíduos sólidos, algo que, em uma indústria que trabalha com distribuição de bebidas, é algo importante a se pensar, não só internamente mas também em como estas embalagens são pensadas, desde a sua criação até a distribuição e o retorno para uma economia circular. 

Meta mínima para a unidade em 2022: reduzir 25% de resíduos enviados ao aterro.

Em todas as áreas da fábrica são dispostos coletores de acordo com a geração de resíduos da atividade desenvolvida no local, onde a separação é feita por coletores específicos para cada tipo de resíduo. Para uma infraestrutura no direcionamento póstumo destes determinados resíduos, há um banco de dados com as informações quantitativas dos resíduos gerados por fração (recicláveis, rejeitos e orgânicos) e há cartazes informativos com orientações sobre a forma de segregar os resíduos em quadros de gestão à vista, que são feitos comunicados periódicos.

Existe um local para armazenamento temporário dos resíduos, onde é feita toda a separação de acordo com a sua tipologia e houve a redução dos insumos ou materiais necessários para execução das atividades, no momento que a logística reversa é aplicada através da devolução/reutilização de paletes, divisórias, chapatex, bags de açúcar. Os recicláveis são todos separados nas áreas e encaminhados para a central de resíduos. Cada um destes materiais possui local específico de acondicionamento até que o gerenciador faça a coleta para destinação final. As coletas são solicitadas ao gerenciador, o mesmo envia o veículo, faz as pesagens por tipo de resíduo e encaminha ao seu depósito para destino final.

Alguns outros pontos foram importantes para o momento da auditoria, além da questão da coleta seletiva. Tais pontos foram: 

  • Implementação do uso de embalagens 100% recicláveis ou compostáveis: Os vasilhames resíduos de processo retornam para reciclagem ao fornecedor da Campari (Owen Illinois); Caixas de Papelão são destinadas à fabricantes de papel; Bags de açúcar retornam ao fornecedor da matéria prima (Usina São José); Palletes, divisórias e chapatex retornam aos fornecedores de insumos ou seguem para reciclagem.
  • Compostagem terceirizada pela Lógica Ambiental, onde a empresa terceirizada produz adubo, tijolos ecológicos, composto para recuperação de áreas degradadas.
  • A empresa participa do Programa Campari Transforma (Pilares de Sustentabilidade, voluntariado e Consumo Consciente) e objetivos e metas locais, com atuação através de campanhas, palestras, informativos e orientações de rotina.
  • Compromisso com o Triple Bottom Line: onde garante que os padrões de desempenho social, ambiental e econômico sejam obtidos simultaneamente. Para isso, operar segundo os mais altos padrões éticos, mantendo sistemas de informações claras e transparentes, produzimos relatórios de desempenho socioambiental que documentam a forma como são implementadas as políticas de sustentabilidade, informando trabalhadores, clientes e comunidade sobre o ciclo de vida e os impactos ambientais da produção, produtos ou serviços.
  • Responsabilidade pelo retorno de produtos e embalagens: Assume a responsabilidade financeira e/ou física por todos os produtos e embalagens produzidos e/ou comercializados, sob a(s) marca(s) corporativa(s), e exigir que os fornecedores também o façam. Para isso, apoiar e adotar a reutilização, reciclagem e compostagem, ou organizar novos sistemas de logística reversa de produtos e embalagens pós consumo, sob a(s) marca(s) corporativa(s). Incluir a reutilização, recuperação, reciclagem ou a compostagem dos produtos como critério de projeto para os novos produtos, quando aplicável.
  • Uso produtos ou matérias-primas reutilizados, reciclados ou compostados: uso de materiais reciclados ou compostados em todos os aspectos das operações, incluindo instalações de produção, escritórios e na construção de novas instalações. 
  • Compra de produtos reutilizados, onde eles estão disponíveis e fazer o excedente de estoques, equipamentos e produtos disponíveis para reutilização por outras pessoas ou empresas. 
  • Processo de rotular produtos e embalagens com a quantidade de materiais reciclados pós-consumo, livres de produtos químicos, ou provenientes de extração ecologicamente correta.
  • Maior e melhor uso: avaliar continuamente os mercados fornecedores e consumidores a fim de direcionar os produtos descartados e embalagens para recuperar o valor mais elevado de acordo com a seguinte hierarquia: a reutilização do produto para sua finalidade original; reutilização do produto para fins alternativos; reutilização de suas partes; reutilização dos materiais; reciclagem em sistemas de circuito fechado; reciclagem em aplicações de uso único.

Entre muitos outros pontos de extrema importância para o alcance da Certificação Lixo Zero.

Um fator importante dentro do processo interno da empresa é que há um compromisso em prevenir a poluição e reduzir o desperdício: redesenhar sistemas de produção, fornecimento e distribuição para reduzir o uso de recursos naturais, evitando a poluição e o desperdício de materiais pela avaliação contínua dos sistemas, procedimentos e políticas. Na medida em que os produtos contêm materiais com conhecida ou suspeita de impactos negativos adversos à saúde humana ou ambiental, notificar os consumidores quanto ao seu conteúdo e forma de gerir com segurança os produtos no final de sua vida útil de acordo com os sistemas de logística reversa estabelecidos, envidando esforços para eliminá-los dos processos produtivos.

 

A junção de um movimento socioambiental é um fator que faz com que a Campari do Brasil se destaque entre diversas empresas e distribuidoras dentro do mercado brasileiro. A empresa também conta com uma ação em que há o incentivo a clientes, trabalhadores e fornecedores: encoraja clientes, funcionários e fornecedores para eliminar o desperdício e maximizar a reutilização, reciclagem e compostagem de materiais descartados através de programas de educação ambiental, benefícios ou incentivos econômicos. 

 

A indústria usa de incentivos financeiros para encorajar fornecedores a aderir aos princípios Lixo Zero. Avaliando as devoluções e descartes para determinar como desenvolver outras oportunidades de negócios produtivos para estes ativos, ou para projetá-los de modo a eliminá-los caso não possam ser reutilizados ou reciclados de forma sustentável.


A Campari do Brasil é associada à ABRABE que suporta o programa Glass is Good, um o programa pioneiro de logística reversa do vidro que envolve toda a cadeia produtiva. Este programa atua e segue em expansão nos bares, restaurantes, baladas, condomínios, empresas e eventos das principais cidades dos estados de São Paulo, Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Rio de Janeiro e DF, conforme fluxo ilustrado abaixo.

A reciclagem do vidro consome menos energia, reduz a extração de matéria-prima, reduz emissões de CO2 na atmosfera e diminui o depósito de resíduos de vidro descartados nos aterros sanitários, onde ficariam por tempo indeterminado até se decomporem.

De acordo com os conceitos estabelecidos pela Certificação Lixo Zero (validados pela ZWIA – Zero Waste Internacional Alliance), para um estabelecimento ser considerado Lixo Zero, ele deve encaminhar corretamente pelo menos 90% de seus resíduos para a reciclagem, compostagem, logística reversa, entre outros.

A Campari do Brasil, atualmente, desvia 98,1% de seus resíduos de aterros e incineração, alcançando a nota B do “índice de boas práticas”. Para um estabelecimento, industrial ou empresa alcançar a Certificação Lixo Zero, além da porcentagem de desvio de aterro e incineração, diversos critérios são avaliados tanto no Relatório para a Certificação como na Auditoria in loco.

Esses critérios são denominados como “índice de boas práticas” e avaliam iniciativas como inovação, comunicação, capacitação de colaboradores, coletivo Lixo Zero, entre outros. A pontuação vai de A – D.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Relacionados

Semana da Certificação

Participe da primeira edição da Semana da Certificação Lixo Zero e conheça tudo sobre a...

plugins premium WordPress